SPV terá 42 mesas no espaço de refeição resultado da reciclagem da edição anterior

SPV terá 42 mesas no espaço de refeição resultado da reciclagem da edição anterior

Categoria Ambiente, Resíduos

Na edição deste ano do NOS Alive, a Sociedade Ponto Verde (SPV) vai ter na área de refeições 42 mesas de plástico reciclado. Estas mesas são o resultado visível da reciclagem feita na edição anterior deste festival, que contou com a presença de mais de 155 mil festivaleiros, e em que 36% do total dos resíduos gerados foram para reciclagem. Estas 42 mesas estarão devidamente identificadas com o logótipo da Sociedade Ponto Verde.

O NOS Alive vai também ser palco da mais recente iniciativa da SPV, o movimento #faceforgreen, cujo objetivo é despertar a consciência dos jovens em relação à necessidade dos festivais de música serem mais sustentáveis, para que em conjunto, seja possível influenciar os festivais de Verão a terem uma atitude mais verde e responsável. Por ser um tema abrangente e comum a todos os festivais, e Portugal tem cerca de 150 festivais de música por ano, a SPV acredita que o #faceforgreen tem a capacidade de influenciar os jovens a dar início a um movimento de mudança entre todos, desde os “festivaleiros” aos artistas passando pelos media e pelas organizações dos próprios festivais.

Na edição deste ano do NOS Alive a SPV terá um espaço #faceforgreen, no qual todos os festivaleiros poderão pintar a cara de verde fluorescente por um festival mais verde. Este movimento marcará presença no recinto através de vários promotores que andarão a convidar os festivaleiros para aderirem ao movimento.

Para aderir ao movimento basta aceder ao site www.faceforgreen.com, tirar uma fotografia com a cara pintada de verde e partilhá-la nas redes sociais com a hashtag #faceforgreen. Desta forma, cada um poderá ser a face visível do movimento bem como mobilizar amigos, artistas e organizações a juntarem-se para transformar os festivais em festivais mais verdes podendo ter uma palavra a dizer e dar o seu contributo para que os festivais sejam mais sustentáveis.