Trump retira alterações climáticas da Estratégia de Segurança Nacional dos EUA

Trump retira alterações climáticas da Estratégia de Segurança Nacional dos EUA

O Presidente norte-americano, Donald Trump, fez ontem, dia 18, o seu primeiro discurso sobre a Estratégia de Segurança Nacional e, segundo as primeiras informações avançadas, vai retirar as alterações climáticas da lista das potenciais ameaças que enfrentam os Estados Unidos, noticia a agência Lusa.

Esta decisão representa mais uma rutura com a anterior administração, liderada por Barack Obama, e surge após a administração Trump ter anunciado a saída dos Estados Unidos do Acordo de Paris sobre alterações climáticas.

O último documento estratégico, preparado em 2015 pelo então Presidente Obama, declarou as alterações climáticas como “uma ameaça urgente e crescente” para a segurança nacional dos Estados Unidos.

Tal princípio seria também importante para construir um consenso internacional sobre a necessidade de travar o aquecimento global como uma prioridade de segurança nacional.

“As alterações climáticas não são identificadas como uma ameaça à segurança nacional, mas o clima e a importância do ambiente e da gestão ambiental são mencionados”, referiu um alto funcionário norte-americano, citado ontem pela imprensa internacional, que adiantou no fim de semana alguns dos aspetos do documento estratégico.

Sobre o plano que Trump apresentou ontem, outro funcionário norte-americano, que falou sob anonimato à agência norte-americana Associated Press, avançou que o documento do Presidente, que declarou sempre “América Primeiro” desde que chegou ao poder em janeiro último, estará focado em quatro grandes temas: proteger o país e modo de vida americano, promover a prosperidade americana, empenho na paz através da força e progredir na influência dos Estados Unidos num mundo cada vez mais competitivo.