Vinho e floresta: o que têm em comum?

Vinho e floresta: o que têm em comum?

Quando pensamos numa garrafa de vinho, quantos de nós param para dar valor ao total de recursos naturais que foram necessários até chegar ao produto final? A verdade é que a rolha de cortiça, o rótulo em papel, a caixa em cartão ou madeira ou até mesmo as barricas de carvalho onde ocorre a maturação do vinho são produtos de origem florestal. Foi a pensar nisso que a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) se juntou ao Forest Stewardship Council (FSC), uma organização dedicada à promoção de uma gestão ambientalmente adequada, representada em Portugal pela Associação para uma Gestão Florestal Responsável.

Através do uso de produtos certificados e da sua promoção junto dos produtores e engarrafadores de Vinhos do Alentejo, a CVRA  pretende reforçar o seu compromisso com a prática de medidas sustentáveis promovidas pelo Plano de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo e que tem como uma das suas prioridades o uso responsável dos recursos naturais. Para concretizar esta parceria, a CVRA aderiu ao trademark service provider, programa que visa o acompanhamento do uso promocional das marcas registadas do FSC, passando a ser uma das entidades não certificadas, autorizadas a promover o sistema FSC.