Estudo revela que catástrofes naturais custaram 175 mil milhões de dólares em 2016

Estudo revela que catástrofes naturais custaram 175 mil milhões de dólares em 2016

Categoria Advisor, Investigação

As catástrofes naturais e os desastres causados pelo homem geraram perdas económicas de 175 mil milhões de dólares (161,2 mil milhões de euros) em 2016, o dobro de 2015, segundo um estudo anual da resseguradora suíça Swiss Re, revela hoje a Lusa.

De acordo com o SIGMA, o nome deste estudo, daquele montante, 54 mil milhões de dólares (49,7 mil milhões de euros) estavam cobertos por seguros, o que representa um montante 42% acima do ano anterior.

As catástrofes causaram ainda 11 mil vítimas mortais em 2016, menos do que em 2015, ano em que se registaram 26 mil mortes associadas a cataclismos naturais. O ano 2016 foi, em contrapartida, o mais oneroso em matéria de prejuízos económicos devido a catástrofes desde 2012, revela o grupo ressegurador suíço.

Em causa esteve um “grande número de eventos catastróficos consideravelmente importantes, incluindo sismos, tempestades, inundações e fogos florestais” em todas as regiões do mundo, sublinha a Swiss Re. O SIGMA inclui o registo de 327 catástrofes em todo o mundo, das quais 191 foram naturais e 136 provocadas pelo homem.

A Ásia foi a região do mundo mais afetada pelas catástrofes, com 128 eventos registados. Já o sismo que sacudiu a ilha japonesa de Kyushu em abril de 2016 provocou os prejuízos económicos mais expressivos, estimados entre 25 e 30 mil milhões de dólares (entre 23 e 27,6 mil milhões de euros).

*Foto de Reuters