Pavilhão da Água, no Porto, vai renascer em 2017

Pavilhão da Água, no Porto, vai renascer em 2017

A Águas do Porto tem até ao final do ano para concluir as obras de renovação do “novo” Pavilhão da Água, inaugurado em outubro. Prevê-se a instalação de um novo auditório, mas espaços administrativos e área expositiva, bem como de um elevador para facilitar a acessibilidade.

A obra irá contemplar, em especial, o papel da Águas do Porto, empresa gestora do equipamento, onde será explicado aos visitantes o ciclo urbano da água.

Desenhado para a Expo’ 98 e com uma duração prevista de apenas três meses, o equipamento conta com 14 anos ao serviço da pedagogia e da sensibilização ambiental na cidade do Porto. Foi um dos espaços mais visitados durante a Expo’98 – Exposição Mundial de Lisboa, evento para o qual foi construído pela Unicer – Bebidas de Portugal, SPGS, subordinado ao tema “Os Oceanos, um Património para o Futuro”.

O edifício foi, mais tarde, doado à Câmara do Porto e transferido para o Parque da Cidade, junto à entrada Norte (Estrada Interior da Circunvalação), reabrindo as portas ao público no dia 28 de dezembro de 2002. Até 2010, o Pavilhão da Água esteve sob a gestão da Fundação Ciência e Desenvolvimento, através de um entendimento entre a autarquia e a Universidade do Porto. Em janeiro de 2011, a gestão do Pavilhão transitou daquela fundação para a Águas do Porto.

Estima-se que já tenham passado pelo pavilhão cerca de 450 mil visitantes, entre grupos escolares, turistas e público em geral, desde a sua implementação no Porto. Mas, apesar do seu encerramento, a atividade do Pavilhão da Água não vai parar. Enquanto decorrerem as obras, cabe a uma exposição itinerante levar a magia da transformação da água às escolas da zona metropolitana do Porto.