ACCIONA Energía mantém ritmo forte de investimento em renováveis

ACCIONA Energía mantém ritmo forte de investimento em renováveis

Categoria Ambiente, Empresas, Energia

A ACCIONA Energía encerra primeiro semestre de 2022 com um resultado líquido de 390 milhões de euros, com o reforço do ritmo de eficiência financeira desde a Oferta Pública Inicial (IPO) da empresa, em julho de 2021. Estes resultados confirmam o plano de crescimento da empresa nas energias renováveis –que visa atingir os 20 GW de capacidade instalada até 2025, pode ler-se num comunicado.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) situou-se em 909 milhões de euros. “As receitas cresceram para 2.206 milhões de euros, das quais 1.191 milhões correspondem ao negócio de produção energética; os restantes 1.015 milhões são provenientes da comercialização de eletricidade renovável a clientes empresariais nos diferentes mercados”, refere a empresa.

Ao longo do primeiro semestre do ano, a ACCIONA Energía promoveu a sua política comercial com o objetivo de proporcionar uma oferta de energia limpa e competitiva às empresas e instituições, a um preço estável.

No campo dos grandes clientes, a empresa assinou recentemente o maior PPA industrial corporativo em Espanha com cerca de 20 grandes consumidores, através da Fortia. O compromisso da empresa com a comercialização de energias renováveis para pequenas e médias empresas ultrapassa os 10 mil pontos de abastecimento e os 600GWh de energia contratada, refere o mesmo comunicado.

O investimento líquido da ACCIONA Energía aumentou para 770 milhões de euros no primeiro semestre do ano, em linha com o plano de crescimento previsto pela empresa. Destaca-se o investimento de 134 milhões de euros em Espanha, 121 milhões de euros nos Estados Unidos e 113 milhões de euros na Austrália.

Entre janeiro e junho, a ACCIONA Energía iniciou a construção de 1.464 MW. Atualmente, possui um total de 2.064MW em construção. A empresa espera fechar o ano com 540 MW de nova capacidade instalada e cerca de 2.100 MW em construção.

A dívida financeira líquida até 30 de junho ascendeu a 2.049 milhões de euros, contra 1.989 milhões de euros em dezembro de 2021, com o cash flow operacional a ter um desempenho positivo, de 838 milhões de euros.

A capacidade instalada era de 1 1.212MW, a 30 de junho, enquanto a produção total atingiu os 12.476 GWh, indica a empresa.

ESG – Environmental, Social, and Governance

No que diz respeito aos indicadores de sustentabilidade, a ACCIONA Energía regista uma redução das emissões diretas e indiretas (âmbitos 1 e 2) para 8.700 toneladas de CO2. A geração de energia renovável evitou a emissão de 6,7 milhões de toneladas de CO2.

A plantação de mais de 30 mil árvores permitiu à ACCIONA Energía consolidar o seu impacto positivo. A par disso, a empresa conseguiu recuperar 98% dos seus resíduos e, consequentemente, reduziu em 53,8% o volume de resíduos não perigosos destinados a aterros, lê-se no comunicado.

Já em julho, a empresa revalidou a sua liderança nas credenciais ESG, ao alcançar a pontuação mais alta no setor energético global, de acordo com o rating da S&P, através da melhoria da sua classificação de 86 para 87 pontos.

A ACCIONA Energía lembra que fez duas emissões de dívida no semestre: “uma obrigação verde de 500 milhões de euros a 10 anos, com uma procura superior a quatro vezes a oferta”; e, “uma colocação privada de 200 milhões de dólares ao longo de 15 anos com uma procura superior a 5,6 vezes a oferta, ambas com um valor muito competitivo.”

A empresa estabeleceu-se no mercado como um valor de referência na bolsa espanhola, com a sua integração no índice Ibex-35 a 20 de junho.